Notícias e Eventos

Rede da ESA BIC Portugal chega às 15 incubadoras

PTSpace-Admin on 9 de Junho, 2020

A rede nacional de incubadoras associadas ao programa de incubação da Agência Espacial Europeia (ESA) aumentou de três para 15 entidades, algumas das quais irão trabalhar em conjunto criando sub-redes locais.

O ESA Business Incubation Centre (ESA BIC) Portugal vai expandir a sua presença a todo o território nacional, incluindo os Açores e a Madeira. Os dois arquipélagos passam a contar com quatro incubadoras – localizadas no Funchal (Madeira), S. Miguel, Santa Maria e Ilha Terceira – da Rede da ESA BIC Portugal.

“É uma etapa essencial no nosso objetivo de alargarmos o alcance do sector espacial a toda a economia e a todo o país. As economias locais, incluindo dos Açores e Madeira, vão passar a beneficiar de incubadoras que estimulam o aparecimento de novas soluções, serviços ou aplicações baseadas no espaço”, afirma Chiara Manfletti, presidente da Portugal Space.

A escolha das novas incubadoras é o resultado de um concurso lançado pela Agência Espacial Portuguesa, em Abril, e que recebeu um total de 18 candidaturas. O júri do concurso, composto por membros do ecossistema de empreendedorismo nacional e internacional, incluiu Nick Veck, membro do painel internacional da FCT/ANI, Roberto Cossu, do Departamento de Aplicações Downstream da ESA, João Borga, presidente da Startup Portugal e Stephen Morais, Managing General Partner da Indico Capital. A Portugal Space esteve representada por Tiago Peres, responsável pelas Relações Industriais e Projetos da Portugal Space.

A rede portuguesa da ESA BIC passará a incluir as seguintes incubadoras, algumas das quais irão unir forças para criar sub-redes localmente:

• IPN Incubadora (Coimbra)
• UPTEC and CEiiA (Porto e Matosinhos)
• Startup Braga (Braga)
• Startup Lisboa (Lisboa)
• SANJOTEC (São João da Madeira)
• UA Incubator (Aveiro)
• Startup Madeira (Funchal)
• PARKUrbis and UBImedical (Covilhã)
• UALG TEC START (Faro)
• PACT (Évora)
• NONAGON, TERINOV, e Incuba+ (S. Miguel, Santa Maria e Ilha Terceira, Açores)

“Ao analisar as candidaturas, fiquei impressionado não só pelo elevado número de propostas e sua distribuição geográfica pelo país, mas também pela qualidade dos projetos”, afirma Nick Veck, presidente do júri. Ligado ao setor espacial no Reino Unido, Veck foi conselheiro da Satellite Applications Catapult (UK), empresa britânica dedicada a transformar a capacidade de inovação do Reino Unido e a impulsionar o crescimento económico através da promoção das aplicações baseadas em satélites.

“O número e qualidade das propostas significa que Portugal terá uma forte rede de incubadoras ESA BIC espalhadas por todo o país”, diz Tiago Peres. O responsável pelas Relações Industriais e Projetos da Portugal Space espera “que esta rede alargada continue o excelente trabalho da ESA BIC Portugal”, a qual é coordenada pelo Instituto Pedro Nunes (IPN). As novas incubadoras serão capazes de “apoiar ainda mais startups no desenvolvimento de novos produtos e/ou serviços a partir de dados e tecnologia espacial”.

Criada em 2003, a rede europeia da ESA BIC já apoiou mais de 700 startups, contribuindo para a criação de milhares de novos empregos altamente qualificados. Com mais de 20 centros espalhados por mais de 60 cidades, de 17 países europeus, a rede acolhe anualmente cerca de 170 novas startups.

A rede de Centros de Incubação da ESA apoia startups que tenham como objetivo o uso de tecnologia espacial ou dados por satélite para usos industriais e comerciais em sectores não espaciais como a saúde, energia, transportes, segurança e vida urbana, entre outros.

Os centro ESA BIC têm as ferramentas para auxiliar as startups a criar e desenvolver negócios sucesso, oferecendo escritórios, apoio técnico e logístico e assistência empresarial. A rede ESA BIC também assegura o capital inicial, dando acesso a sistemas de financiamento e acesso a venture capitals. As incubadoras da ESA ainda ajudam as startups a encontrar parceiros e a lançar negócios internacionalmente através da extensa rede BIC da ESA.

Em Portugal, o Instituto Pedro Nunes (IPN) lidera, desde 2014, o primeiro centro europeu a acolher dentro da mesma entidade os três programas da ESA que promovem negócios a jusante: ESA Business Incubation Centre, ESA Innovation Partners e o ESA Business Applications Ambassadors. O objetivo de alojar os três programas num único centro é fomentar sinergias, sendo o “balcão único” do IPN um case study de como estas ferramentas podem estimular o crescimento das economias nacionais através da utilização de tecnologias espaciais e dados de satélite.

Nos últimos seis anos, o ESA BIC Portugal apoiou 30 projetos que utilizam tecnologia espacial para criar novos produtos e serviços, com um investimento de 2,5 milhões de euros, o que permitiu a criação de cerca de 100 novos postos de trabalho, com um volume de negócios total de cerca de 5 milhões de euros e uma capacidade de exportação de mais de 75%.

Carlos Cerqueira, diretor da ESA Space Solutions Portugal, afirma que “o empreendedorismo do sector espacial em Portugal está numa clara fase de crescimento e a ESA Space Solutions Portugal foi a faísca que o impulsionou e fez dele uma comunidade verdadeiramente vibrante”.

0 comments
Post a comment